Ministro Ives Gandra apresenta orçamento do Judiciário Trabalhista para 2018

Na abertura da reunião do Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho (Coleprecor), na manhã desta quarta-feira (09), em Brasília, o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ministro Ives Gandra, apresentou o orçamento aprovado para o exercício de 2018.

No próximo ano, o orçamento do Judiciário Trabalhista será de R$ 20,6 bi, com um aumento de 500 milhões em relação ao orçamento de 2017. Os números resultam da aplicação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de cerca de 3% sobre os recursos de 2017, que somaram R$ 20,1 bilhões.

Em sua fala, o ministro chamou atenção para a necessidade de o Judiciário Trabalhista executar os valores disponíveis em 2017 porque é essa execução que vai servir de base para os recursos orçamentários futuros. Destacou que o orçamento é de toda a Justiça do Trabalho e não de um Tribunal em particular, por isso, solicitou que, eventualmente, na impossibilidade de aplicar a integralidade das verbas, as unidades informem ao CSJT para remanejamento dos valores.

O presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE), desembargador Ivan Valença, e o vice-presidente, desembargador Valdir Carvalho, representam o Regional no encontro. A 5ª Reunião Ordinária do Coleprecor, que está acontecendo no TST, em Brasília, se prolonga até o meio-dia de amanhã (10). Entre os temas da pauta estão a exposição sobre "CLE - Cadastro de Liquidação e Execução: metodologia de implantação no TRT5; revisão das metas estratégicas da Justiça do Trabalho; e o papel da Justiça do Trabalho diante da reforma trabalhista - estratégia de campanha de defesa.

Os assessores de comunicação dos TRTs participam da reunião para discussão da proposta de informação ao público sobre a importância da Justiça do Trabalho para o equilíbrio da sociedade.

Texto/Foto: Eugenio Jerônimo