Desembargador André Genn é homenageado pela 4ª Turma

“Hoje é dia de chorar”. Foi assim, tomada de emoção, que a desembargadora Gisane Barbosa de Araújo iniciou as homenagens da 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE) ao desembargador André Genn, nesta quinta-feira (12), ao final da sessão do colegiado. O magistrado se aposentou após 39 anos de trabalho, dos quais quase 31 foram dedicados à Justiça Trabalhista.

Des. André Genn recebe da desa. Gisane Araújo placa de homenagem da 4ª Turma

“Há 40 anos nos conhecemos, desde a faculdade, e tivemos uma trajetória profissional em comum. Tantos laços que nos unem. No mesmo ano ingressamos no Tribunal”, lembrou Gisane Araújo. “Vejo em André um magistrado completo. Admiro sua capacidade, competência, oratória, domínio, trato”, ressaltou, desejando-lhe, e à desembargadora Valéria Gindim – esposa do magistrado e que também se aposenta após quase 31 anos dedicados ao TRT6 – sorte e sucesso na nova caminhada.

Na sequência, a desembargadora Nise Pedroso o parabenizou pela trajetória no Tribunal, “atuando sempre de forma brilhante”. O desembargador Paulo Alcantara destacou a maneira elegante e justa de o magistrado se posicionar, e o desembargador José Luciano Alexo da Silva lamentou a falta que fará no Regional: “Acendeu-se no meu espírito uma sensação de enorme perda para o Tribunal”.

Autoridades Paulo Alcantara, Nise Pedroso, José Laízio Pinto Júnior, Dione Furtado, André Genn, Gisane Araújo e José Luciano Alexo da Silva 

O magistrado recebeu, ainda, as homenagens da desembargadora corregedora, Dione Furtado, do procurador-chefe do Trabalho, José Laízio Pinto Júnior, do advogado Marcondes Sávio, vice-diretor da Associação dos Advogados Trabalhistas de Pernambuco (AATP), e do servidor Paulo Cesar Martins Rabelo.

“Não sei por onde começar. É um turbilhão de emoções, memórias vêm aos borbotões”, disse o desembargador André Genn, agradecendo as palavras, que, ressaltou: “constroem a sensação de que valeu à pena. Saio com a certeza de ter feito, como juiz, o que acreditava ser o correto. Estamos atingindo vidas, e isso tem que ser tratado de forma muito especial”.

A concessão da aposentadoria foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira.

Texto: Mariana Mesquita

Fotos: Eugenio Jerônimo