Escola Judicial agora concentra estrutura no Cais do Apolo

Durante dois meses, o primeiro andar do anexo que fica na parte de trás do prédio do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE) no Cais do Apolo esteve em obras. Nessa quarta-feira (07) a área foi reaberta e, a partir de então, irá abrigar toda a estrutura da Escola Judicial (EJ).

Agora, todos os servidores da Escola ficam concentrados no local, facilitando a integração e agilizando o andamento dos trabalhos, a exceção da biblioteca, que continua na unidade do bairro da Encruzilhada. Além de agregar a equipe em um só lugar, a Escola ganhou uma sala de aula para a realização de atividades.

Para a diretora da Escola, desembargadora Nise Pedroso, a reforma das instalações foi essencial para melhoria dos serviços, pois ampliou as salas de trabalho, propiciando mais espaço e conforto para os servidores, dividiu os espaços internos de modo a facilitar e otimizar a interação entre os servidores da equipe de trabalho e criou um espaço próprio para realização de  cursos e reuniões que comporta cerca de 40 pessoas, o que permitirá que a Escola realize diversas atividades nas suas próprias instalações. “As obras foram realizadas em um curto espaço de tempo, aproveitando o período de recesso forense, de modo a não prejudicar as atividades da EJ, o que se deve ao empenho e comprometimento dos setores do Tribunal responsáveis pela reforma. O espaço interno ampliado e racionalizado, o mini auditório construído e a melhoria das condições estruturais certamente trarão grande benefício para os servidores e para o aperfeiçoamento das atividades realizadas”, destacou a magistrada.

As obras foram executadas pela Coordenadoria de Planejamento Físico (CPLAN), Coordenadoria de Material e Logística (CML) e Coordenadoria de Engenharia de Manutenção (CEMA), unidades ligadas à Secretaria Administrativa (SA).