Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho

Lembrando o Dia Mundial da Segurança e da Saúde no Trabalho em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, o Grupo de Trabalho Interinstitucional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Getrin6) promoveu, no dia 28 de abril de 2015, o Simpósio “Terceirização: adoecimento e morte do trabalhador”. O evento foi realizado no auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), no Recife/PE.

O debate foi iniciado pela manhã com a palestra “Terceirização e morte na Celpe”, conduzida pela auditora do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Alcedina Leal, que abordou a terceirização no setor energético de Pernambuco e apontou os fatores que prejudicam os trabalhadores terceirizados.

Na sequência, foi apresentada a palestra “Terceirização, assédio moral e adoecimento nos call centers de bancos e teles”, ministrada por Cristina Serrano, também auditora do MTE. Finalizando o primeiro turno de debates, as representantes do Centro de Referência Especializado em Saúde do Trabalhador do Hospital da Restauração (Cresat), Valéria Félix e Suzana Bastos, apresentaram um diagnóstico dos acidentes graves e fatais com trabalhadores terceirizados.

À tarde, com o tema “Precarização do vínculo e promoção de acidentes de trabalho”, o representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), Miguel Pereira, apresentou os principais dados estatísticos envolvendo os empregados terceirizados no setor bancário.

A conferência de encerramento do evento foi proferida pelo presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho (AmatraVI), juiz André Machado, que comentou sobre a terceirização e seus reflexos no adoecimento e morte dos trabalhadores na perspectiva dos direitos humanos.

Também integrou a programação do Dia da Segurança e da Saúde no Trabalho, o lançamento do livro “Terceirização: máquina de moer gente trabalhadora” do desembargador Grijalbo Coutinho (TRT-DF/TO), que ocorreu na noite do dia 27/04, na Livraria Cultura do Paço Alfândega.

O simpósio “Terceirização: adoecimento e morte do trabalhador” contou com o apoio do Senac, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, da Escola Judicial da 6ª Região (EJ-TRT6), da AmatraVI, do Movimento 28 de Abril e da Academia Pernambucana de Direito do Trabalho (APDT).

Downloads