ELEITOS NOVOS DIRIGENTES DO TRT6

Os desembargadores André Genn de Assunção Barros, Maria Helena Guedes Soares de Pinho Maciel e Gisane Barbosa de Araújo foram eleitos por unanimidade, na manhã desta terça (23),para os cargos de presidente, vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, respectivamente, no biênio 2011-2013. André Genn, que responde pela vice-presidência desta Corte, assumirá a presidência em fevereiro, em substituição à desembargadora Eneida Melo, Gisane de Araújo responderá pela Corregedoria, hoje ocupada pelo desembargador Ivanildo da Cunha Andrade.

Anunciado o resultado da eleição, que contou com votos de 17 desembargadores, o presidente eleito agradeceu a confiança dos colegas, ressaltando ter consciência da responsabilidade do cargo e prometendo que fará tudo para cumprir missão tão honrada. “A dificuldade de gerir o Tribunal é ainda maior considerando que sucederei a desembargadora Eneida Melo, cuja gestão, marcada pelo diálogo, pela participação e pela franqueza, foi bem-sucedida em tudo”, afirmou emocionado. O magistrado declarou que pretende repetir esse tipo de atitude com todos os membros do Regional, visando construir um Tribunal melhor. “O TRT6 nos dá muito orgulho porque foi construído com harmonia, mas também com muito respeito pelas divergências. Estarei completamente aberto ao diálogo com os nossos colegas e com as instituições”, disse.

A desembargadora Gisane Araújo também agradeceu a confiança dos colegas, ressaltando a grande responsabilidade que tem pela frente. “Não poderia me furtar de assumir o posto, afinal, são 30 anos de TRT. O que tenho a dar é o meu trabalho e a minha dedicação”, afirmou. Visivelmente satisfeita com o resultado da eleição, a presidente Eneida Melo declarou que todos os desembargadores do TRT6 são merecedores do comando desta Corte, mas ressaltou que a escolha de André Genn, Maria Helena Maciel e Gisane Araújo tinha sido “magnífica”, pelo momento, pela história de cada um neste Tribunal. “Fico muito honrada em saber que poderei passar um pouco dessa construção para meus colegas, uma construção que já veio de antes, porque a história do Tribunal é da continuidade”, frisou a presidente.