CORREGEDOR-GERAL ELOGIA ATUAÇÃO DO TRT6

A sala de sessões do pleno do TRT6 ficou lotada na manhã da última sexta-feira para a leitura da ata de correição deste Regional, realizada ao longo da semana passada, pelo corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Antônio José de Barros Levenhagen. O desempenho funcional do Tribunal, com um percentual de julgamentos em torno de 104%; os índices de conciliação da ordem de 50,5%, em 2009, e de 48,8%, em 2010; e o alto grau de serviços prestado pela 6ª Região à sociedade pernambucana foram especialmente destacados pelo ministro.

“Não gosto de comparar os TRTs porque eles atuam em realidades distintas, seria temerário proceder dessa forma, mas posso dizer que o TRT da 6ª Região é uma corte de referência”, afirmou Levenhagen. O ministro ressaltou o comprometimento de desembargadores e juízes em atenderem aos anseios da população com uma célere atuação processual. Como ilustração, apontou o prazo médio de baixa de processos às Varas do Trabalho de origem, de seis dias.

O corregedor-geral também teceu elogios ao convênio para digitalização de processos firmado entre o TRT e a Associação dos Surdos de Pernambuco (ASSPE), que garantiu a drástica redução no tempo de remessa dos processos para o Tribunal Superior do Trabalho (TST). “É uma iniciativa que merece destaque, afinal, os processos demoravam entre 190 e 200 dias para serem enviados para o TST. Hoje, essa média está em 41 dias”, exemplificou.

Ao lado do corregedor-geral após a leitura da ata, o presidente do TRT6, desembargador André Genn, declarou a sua satisfação com o resultado da correição, afirmando que essa avaliação vem responder ao trabalho diuturno dos que fazem o Tribunal do Trabalho pernambucano, buscando uma prestação de serviços de qualidade e em tempo hábil. “Os números refletem nosso grande esforço”, afirmou o desembargador, destacando, ainda, a qualidade da correição comandada pelo ministro Antônio José de Barros Levenhagen.