Selo 100% PJe

PROGRAMA TRABALHO, JUSTIÇA E CIDADANIA CHEGA A MAIS UMA ESCOLA

A edição 2012 do Programa Trabalho, Justiça e Cidadania teve continuidade nesta terça-feira (29 de maio) com a visita à Escola Estadual Clotilde de Oliveira, da coordenadora, juíza Carmem Richilin, titular da 2ª Vara Trabalhista do Cabo de Santo Agostinho, e de representantes de entidades que dão respaldo ao projeto. Criado pela Anamatra, o programa foi pioneiramente implantado em Pernambuco pela Amatra VI, em conjunto com a secretaria de Educação do Estado. O objetivo é divulgar as regras que regem as relações de trabalho e transmitir noções de ética e cidadania.

O evento teve início com a exposição dos direitos dos trabalhadores, feita pela aluna Taís Cristina Silva de Lima. Em seguida um grupo de estudantes entoou o “rap” dos trabalhadores. O próximo passo da programação foi a apresentação de uma peça de teatro que tinha como personagens principais duas empregadas domésticas. Uma delas enfrentava o problema de lutar contra a intransigência do patrão que se recusava a reconhecer seus direitos trabalhistas. Convencida pela amiga, ela vai ao Sindicato dos Trabalhadores e toma conhecimento de que a entidade enviará uma intimação ao seu patrão para obrigá-lo a cumprir a lei.

Prosseguindo, um dos alunos falou sobre a história das conquistas trabalhistas, detendo-se nos avanços ocorridos durante o Governo Vargas. A participação dos estudantes foi encerrada com um poema de autoria de Taís Cristina Silva de Lima denominado “Depoimento de um trabalhador”.

Em seguida a juíza Carmem Richilin explicou que uma das metas perseguidas pelo programa é aproximar o Judiciário da sociedade. Ressaltou que a decisão de levar o programa até as escolas prende-se ao fato de que crianças e adolescentes são os cidadãos de amanhã. “Por isso, lançamos esta semente nas escolas. O que desejamos é formar cidadãos plenos, conscientes de seus direitos e deveres”, afirmou a magistrada. O evento foi encerrado com perguntas dos alunos que tentaram esclarecer suas dúvidas relativas aos temas em questão.

Além da juíza Carmem Richilin, estiveram presentes o presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas de Pernambuco, Marcondes Oliveira, a representante da Secretaria de Educação, Waldelma Batista de Santana, o advogado trabalhista Hugo Victor, a diretora da escola, Cacilda Freitas, a coordenadora Nadiene de Paiva Brandão e a professora Luciene Pereira.

Na versão deste ano seis escolas foram escolhidas para participar Programa Trabalho, Justiça e Cidadania. A primeira escola a ser visitada foi o Colégio Oliveira Lima. Em novembro próximo haverá o enceramento das atividades com a apresentação de filmes, peças de teatro, textos literários e demais manifestações culturais promovidas pelos estudantes. A apresentação funciona como um concurso onde escolas e alunos têm seus trabalhos avaliados e premiados.