TRT-PE amplia contrato que proporciona a inclusão de deficientes auditivos no mercado de trabalho

Presidente do TRT-PE, desembargadora Gisane Araújo (C) assinou contrato com o Centro Suvag de Pernambuco

O Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Região (TRT-PE) ampliou a bem-sucedida parceria com o Centro Suvag de Pernambuco para a inclusão de deficientes auditivos no mercado de trabalho. A assinatura de um novo convênio entre a Corte pernambucana e a instituição sem fins lucrativos aumentou de 20 para 30 o número de profissionais atuando na digitalização eletrônica de processos em meio físico.

O ato ocorreu na tarde desta quarta-feira (28), no edifício-sede do TRT-PE, no Bairro do Recife. Estiveram presentes a presidente do Tribunal, desembargadora Gisane Barbosa de Araújo; o diretor-Geral de Secretaria, Wlademir Rolim; e o chefe da Seção de Serviço Social, Renatto Pinto; além da presidente e da assistente financeira da ONG, respectivamente Silvana Fonseca e Sulanita Pereira.

“O trabalho desenvolvido pelos deficientes auditivos de forma pioneira no judiciário pernambucano é tão relevante que já fomos abordados por outras instituições interessadas em conhecer o modelo que adotamos”, comentou a presidente do Tribunal, desembargadora Gisane Barbosa de Araújo. Um dos diferenciais do formato idealizado pelo Regional está exatamente na exigência de trabalhadores com habilidade para o desenvolvimento das atividades, favorecendo não apenas a inserção, mas ainda proporcionando uma ocupação formal, elevando a auto-estima dos deficientes auditivos contratados.

De acordo com Silvana Fonseca, o convênio com o TRT6 é o único que a ONG possui com foco no fornecimento de mão-de-obra. Em relação a outras instituições, o mais comum é a capacitação de funcionários em Libras – Língua Brasileira de Sinais. “A parceria é fantástica por inserir mais gente no mercado de trabalho, algo ainda difícil para quem tem deficiência”, comentou.

Profissionais ligados ao Centro Suvag atuam na digitalização de processos em meio físico

Durante a reunião, Renatto Pinto ressaltou que questões de acessibilidade estão contidas do Planejamento Estratégico do TRT-PE. “Queremos prestar o melhor atendimento e assistência possíveis tanto para os magistrados e servidores das nossas unidades como para o público externo”, comentou o chefe de seção. “Ficamos satisfeitos pela ampliação da parceria, principalmente por saber que o contrato proporciona o desenvolvimento de outras atividades ao Centro Suvag, como a própria escola bilíngue e outras de aspecto cultural”, completou.

Estudante do curso de Letras/Libras da UFPE, Leôncio Albuquerque demonstrou contentamento por fazer parte da iniciativa. “É muito bom vivenciar novas experiências, ter essa convivência com outros deficientes auditivos e com o público ouvinte”, ressaltou.

Leôncio Albuquerque elogia a interação entre surdos e público ouvinte, que conta com o suporte de intérpretes em Libras 

Inclusão – O convênio do TRT-PE para a contratação de pessoas com deficiência auditiva teve início em 2011. Com o novo contrato, são 30 pessoas envolvidas na prestação de serviços de apoio operacional. Entre as atividades desempenhadas estão a preparação dos documentos e a digitalização propriamente dita, bem como o auxílio no controle dos processos trabalhados.

Todos os profissionais têm nível médio completo, formação em Libras e idade igual ou superior a 18 anos. Eles atuam no edifício-sede do Regional, contam com o suporte de dois intépretes, trabalham divididos em dois turnos - das 7h às 13h e das 13h às 19h - e têm todos os direitos trabalhistas assegurados, como férias e 13º salário, entre outros.  

Confira mais imagens AQUI.

Texto: Larissa Correia

Fotos: Danilo Galvão