Selo 100% PJe
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Galeria de fotos
  • Issuu
  • SoundCloud
  • Youtube

Curso do TRT-PE traz orientações valiosas sobre acessibilidade

Palestrante Michel Platini e servidora Heloisa Ferraz demonstram como auxiliar uma pessoa com deficiência visual

A Seção de Serviço Social do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE) promove nessa quarta-feira (13) a primeira Capacitação sobre Acessibilidade na Justiça do Trabalho, com o objetivo de aperfeiçoar a instituição para melhor receber pessoas com deficiência, tanto do jurisdicionado como do corpo funcional. O curso acontece das 8h30 às 15h30, na sala de sessões do Pleno, na sede do Tribunal. Além de conhecer mais sobre a temática, os participantes aprenderam condutas consideradas boas práticas e, também, algumas frases em Libras (Linguagem Brasileira de Sinais).

O programa começou com a divulgação da pesquisa realizada com 43 servidores do TRT-PE, com deficiência. O chefe da Seção de Serviço Social, Renatto Pinto, elencou algumas sugestões dadas para melhorar a acessibilidade das unidades administrativas e judiciárias do Regional, dentre elas: um balcão de atendimento adaptado, pois o atual modelo é alto para um usuário de cadeira de rodas; portas mais largas nas salas de audiência, com pelo menos 1,2m, também para facilitar o acesso de pessoas com cadeiras de rodas; piso tátil e sinalização em braile; adequação e fiscalização das vagas reservadas no estacionamento; nivelamento de calçadas; acessibilidade para espaços onde só se chega por escada, a exemplo do restaurante do prédio-sede, e maior atenção ao acolhimento dos servidores com deficiência.

“Eu acho que essa pesquisa serve para a gente refletir, todos nós que fazemos o Tribunal, o que disso impacta na nossa atividade diária e pensar em mudanças que a gente pode provocar para diminuir as barreiras”, concluiu Renatto.

Edimilson José fala sobre formas de diminuir barreiras

Na sequência, os representantes da Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (SEAD), Edimilson José e Michel Platini, trouxeram orientações de acessibilidade em diversas áreas, estrutura física, comunicação, acesso ao trabalho, etc.

Mais: A capacitação segue até as 15h30, nesta quarta-feira (13), na sede do TRT-PE. Amanhã (14), haverá oficinas de acessibilidade no atendimento ao público no Fórum Advogado José Barbosa de Araújo, na Imbiribeira.

Veja mais fotos no Flickr do Tribunal

Dicas de convivência

  • Caso deseje oferecer ajuda a uma pessoa com deficiência, pergunte primeiro qual a forma mais adequada;
  • Não se ofenda caso sua ajuda não seja aceita, às vezes é melhor fazer determinada atividade sem assistência;
  • Quando precisar de alguma informação de uma pessoa com deficiência, pergunte diretamente a ela e não ao seu acompanhante ou intérprete;
  • Use a nomenclatura correta “pessoa com deficiência”. Algumas expressões, mesmo que transvestidas de carinho são erradas, ex.: mudinho, ceguinho;
  • Procure aprender Libras ou, pelo menos, baixe um aplicativo de celular que faça a tradução. No site do TRT-PE, http://www.trt6.jus.br/portal/acessibilidade, é possível fazer o download de uma ferramenta gratuita, o VLibras;
  • Quando estiver conversando com um surdo fale de maneira clara, não cubra a boca, e evite ficar contra a luz, para facilitar a leitura labial. Mantenha, também, o contato visual;
  • Para ajudar uma pessoa com deficiência visual a se locomover, ofereça seu ombro e ande normalmente, lembre-se de avisar quando houver um obstáculo à frente, ex.: buraco, galho de árvore, batente. 

Texto: Helen Falcão

Fotos: Elysangela Freitas e Helen Falcão