TRT-PE celebra “13 de Maio” com a entrega de comendas em solenidade no Teatro Santa Isabel 

 

O Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE) comemorou a data da Abolição da Escravatura, o 13 de Maio, na tarde/noite dessa segunda-feira (13), numa cerimônia realizada no Teatro Santa Isabel, no Recife, em que condecorou personalidades com a Medalha de Honra ao Mérito Conselheiro João Alfredo Correa de Oliveira e magistrados e servidores, com a Medalha de Mérito Funcional Juiz Eurico de Castro Chaves. 


Dirigida pelo presidente do TRT-PE, desembargador Valdir José Silva de Carvalho, a cerimônia distinguiu 28 personalidades e uma entidade – Fundação Giácomo e Lucia Perrone – com a Comenda de Honra ao Mérito e 107 integrantes do quadro de pessoal do Regional, magistrados e servidores. 


Com uma plateia lotada, o evento teve início com a execução do Hino Nacional Brasileiro, interpretado pelo tenor André Meneses, acompanhado do tecladista Lúcio Azevedo. Em seguida, apresentou-se a Orquestra de Câmera do Alto da Mina, de Olinda-PE, regida pelo maestro Daniel Bezerra. Os músicos interpretaram as peças Vassourinhas (Matias Ferreira e Joana da Rocha), Jesus Alegria dos Homens (Bach), Oração pela Família (Pe. Zezinho) e Mina de Israel (Israel de França). Composta por adolescentes e jovens da comunidade carente do Alto da Mina, a orquestra, fundada pelo maestro Israel de França, possui apoio do TRT-PE. 


Na sequência, o presidente do TRT-PE, desembargador Valdir Carvalho, fez a entrega da Medalha Conselheiro João Alfredo aos agraciados, passando depois à entrega da Medalha do Juiz Eurico de Castro, concedida a magistrados e servidores. 


Criador da Fundação Perrone, o padre e professor italiano Michele Perrone, cuja obra se dedica ao atendimento de “crianças pobres com habilidades diferentes”, avaliou que a comenda “É gratificante, um reconhecimento do mundo jurídico a esta obra social e que pode ajudar a divulgar as atividades oferecidas àqueles que mais precisam”, disse o padre Michele. 
Um dos servidores a receber a Medalha Juiz Eurico de Castro, José Augusto Nogueira Gomes, diretor da 2ª Vara de Caruaru, sublinhou que a medalha corresponde a “um reconhecimento de décadas de trabalho realizado com desvelo” e, além disso, transmite a mensagem de que o Tribunal é uma instituição que valoriza o seu quadro de pessoal. 


A juíza Carla Janaína Moura de Lacerda, titular da Vara do Trabalho de Araripina, fez questão de dividir o mérito com a sua equipe de trabalho da unidade judicial. E disse entender a homenagem “como reconhecimento dos resultados obtidos pela Vara de Araripina”. A VT ocupou a primeira posição no Índice Nacional de Gestão de Desempenho da Justiça do Trabalho (IGEST), no quesito produtividade, considerando dados de 2017. E , entre abril de 2018 e março de 2019, obteve o quarto lugar na 6ª Região, dessa vez, com base em todos os critérios do IGEST. 


Encerrando o evento, voltaram ao palco o tenor André Meneses e o tecladista Lúcio Azevedo, para interpretar o Hino de Pernambuco. 


A mesa de honra foi composta pelos desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região: presidente Valdir José Silva de Carvalho, vice-presidente Dione Nunes Furtado da Silva, corregedora Maria Clara Saboya Albuquerque Bernardino, Eneida Melo Correia de Araújo, Gisane Barbosa de Araújo, Virgínia Malta Canavarro, Ivan de Souza Valença Alves, Nise Pedroso Lins de Sousa, Ruy Salathiel de Albuquerque e Mello Ventura, Maria do Socorro Silva Emerenciano, Sergio Torres Teixeira, Fábio André de Farias, Paulo Dias de Alcantara, Maria das Graças de Arruda França, José Luciano Alexo da Silva, Eduardo Pugliesi, Ana Cláudia Petruccelli de Lima e Solange Moura de Andrade. Também pela procuradora chefe do Ministério Público do Trabalho da 6ª Região, Adriana Freitas Gondim; o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Eriberto Medeiros, o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Adalberto de Oliveira Melo; o procurador do estado de Pernambuco Ernane Média, representando o governador Paulo Câmara; o general comandante militar do Nordeste, Marco Antônio Freire; vereador André Régis, representando o presidente da Câmara Municipal do Recife, Eduardo Marques; o presidente da OAB-PE, Bruno Batista e a juíza presidente da Amatra6, Laura Botelho. 


Origem - No dia 13 de maio de 1888, era promulgada a Lei Áurea, marcando o fim da escravidão no Brasil. Quase 100 anos depois, mais precisamente em 1987, o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE) instituiu duas honrarias para lembrar a data e homenagear àqueles que, de alguma forma, contribuem com a prestação de serviços da Justiça do Trabalho em Pernambuco.

Confira aqui a lista de todos os agraciados. (.pdf 2.27 MB)

Honrarias
A Medalha Conselheiro João Alfredo Corrêa de Oliveira leva o nome do político pernambucano que foi conselheiro de Estado no Brasil Império e importante figura na abolição da escravatura, sendo signatário da Lei Áurea. A homenagem é direcionada a personalidades que, por suas qualidades, destacam-se no seu campo de atuação ou prestam relevantes serviços à Justiça do Trabalho. 

Já a Medalha Juiz Eurico de Castro Chaves Filho alude ao magistrado que presidiu o TRT-PE nos períodos de 1946/1951, 1955/1959 e 1963/1966. Durante sua gestão, em 1946, o órgão passou a integrar o Poder Judiciário da União. A comenda é concedida a magistrados e servidores que tenham prestado, no mínimo, 25 anos de serviço ao Regional, sem que haja registro de punição funcional. 

Mesa de honra da cerimônia

Orquestra de Câmera do Alto da Mina

Confira mais imagens.

Texto: Eugenio Jerônimo, com colaboração de Leo Machado

Fotos: Elysangela Freitas, Helen Falcão e Íris Costa