Impactos e mudanças na versão 2.4 do PJe são levados ao Pleno do TRT6

Fotografia de dois rapazes de terno, em pé, próximos a um telão, onde é possível ler "PJe impactos e mudanças da versão 2.4 do PJe (2º grau)"

Antes de dar início à sessão administrativa do Pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE) dessa segunda-feira (08), os desembargadores ouviram a apresentação “Impactos e mudanças da versão 2.4 do PJe”, feita pelo chefe da Seção de Atendimento Técnico Especializado ao PJe, Lucas Aranha, e por seu substituto na função, Flávio Couto. O foco dos convidados foi explicar as principais mudanças no sistema para os desembargadores e servidores de gabinetes.

A versão 2.4 reduzirá o número de cliques que o usuário precisará dar para realizar uma tarefa, trará respostas de forma mais rápida e as telas serão mais limpas e mais intuitivas, porque mais funcionalidades serão migradas para a interface nova (KZ), conforme informado na apresentação. Outro diferencial, segundo o chefe Lucas Aranha, é a incorporação do GIGS (Gestão Interna de Gabinete e Secretaria) ao PJe. Com essa ferramenta, o responsável por cada órgão julgador poderá gerenciar melhor o trabalho da unidade, definindo prazos internos, atividades e comentários para cada processo. Cada usuário terá uma tela única, onde estarão listados os processos e atividades sob sua responsabilidade. O desembargador Fábio André de Farias ressaltou, ainda, que várias telas da versão 1.x deixarão de existir.

Além de explicar o funcionamento dessa nova versão, os analistas da área de Tecnologia da Informação (TI) salientaram a importância de os servidores do Tribunal comparecerem aos treinamentos promovidos pela Escola Judicial (EJ-TRT6) sobre o PJe 2.4. “Se a pessoa não fizer o curso, não se preparar, isso vai comprometer sua adaptação ao sistema na nova versão”, afirmou Lucas. É possível ver e se inscrever nas referidas capacitações no site da EJ-TRT6, no menu “Agenda de Cursos”.

As modificações serão percebidas por magistrados e servidores, não por advogados, conforme informou Lucas Aranha. Isso porque não haverá modificação na interface que esses profissionais utilizam no PJe.

Na mesma data:

Despedida – O então procurador regional Pedro Serafim foi promovido ao cargo de subprocurador do Ministério Público do Trabalho e será removido para Brasília, onde desempenhará as novas atribuições. Os desembargadores do TRT-PE e a procuradora-chefe do Ministério Público do Trabalho em Pernambuco (MPT-PE), Adriana Evangelista Freitas Gondim, registraram elogios aos trabalhos desenvolvidos pelo subprocurador quando em atuação na 6ª Região, em especial no combate ao trabalho degradante, como a exploração do trabalho infantil, e no combate aos impactos dos agrotóxicos e transgênicos. Ele esteve presente na sessão e agradeceu os votos e a parceria ao longo dos últimos anos.

Mudanças na Resolução Administrativa (R.A) 05/2017 – Por unanimidade, o Pleno do TRT-PE aprovou mudanças na R.A que trata da concessão de licenças a magistrados e servidores, bem como dos procedimentos administrativos relativos às inspeções de saúde do Regional. A modificação se deu diante da necessidade de atualizar a normativa para que esteja em conformidade com a Resolução 230/2018 do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT).

Mais fotos.