Getrin6 divulga nota sobre desastre ambiental em PE

Representantes do Grupo Interinstitucional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Getrin6) se reuniram na manhã desta sexta-feira (25), no gabinete do desembargador Fábio Farias, na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE). Na ocasião, após discutir detalhes sobre a realização do VI Congresso Pernambucano do Trabalho Seguro, que será realizado no período de 25 a 27 de novembro, o grupo externou sua preocupação com o desastre ambiental que se abateu sobre as praias do litoral nordestino, atingidas pelo derramamento de toneladas de óleo de origem ainda desconhecida.

Após a divulgação na mídia de cenas onde se veem pessoas realizando a limpeza, o Getrin6 alerta para o perigo e riscos envolvidos na operação. “A composição deste óleo, rico em benzeno e com alto grau de toxidade, pode ocasionar sérios riscos à saúde de quem entrar em contato com o produto”, alerta o engenheiro da Fundacentro Luiz Antônio. Representando o Getrin6, ele levou a preocupação do grupo, em reunião realizada ontem (24), na Secretária Estadual do Meio Ambiente, da qual participou o secretário José Bertotti.

Para os integrantes do Getrin6, o ideal é que a limpeza e manuseio do material recolhido nas praias sejam realizados por equipes de profissionais treinados e devidamente habilitadas para atuar nessas situações, utilizando todos os equipamentos de proteção individual (EPIs) próprios para essa finalidade.

Confira, a seguir, a íntegra da nota pública do Getrin6:

NOTA PÚBLICA

O Grupo Interinstitucional do Trabalho Seguro – GETRIN6, manifesta sua completa solidariedade ao povo pernambucano, em especial moradores e empresariado da costa marítima, em face da crise instaurada pelo derramamento de petróleo em nossas praias. No entanto, tendo como vocação fundamental a proteção à saúde daqueles que trabalham, o GETRIN6 não pode se furtar do dever de manifestar sua preocupação com aqueles que estão, de forma voluntária ou não, se dedicando a limpar o ambiente atacado pela poluição sem os devidos Equipamentos de Proteção Individual. O petróleo tem como um de seus componentes o benzeno, que dado o seu grau de toxicidade é considerado produto insalubre. Alerta que a falta de EPI e treinamento poderão ocasionar nas pessoas danos à saúde sendo citados os prejuízos à pele, doenças respiratórias, dor de cabeça, etc. Assim, clama à sociedade e aos dirigentes públicos que atuem no sentido de fornecer as condições adequadas ao trabalho e limitem as ações dos voluntários apenas àquelas que são periféricas, como, por exemplo, fornecimento de água e alimentos aos profissionais treinados para tal.

Recife, 25 de novembro de 2019

Assinam os componentes do Getrin6

TRT-PE, MPT-PE, Amatra VI, Cerest/Recife, Fundacentro, Superintendência Regional do Trabalho – Ministério da Economia, Sindicato dos Bancários de PE.

Matéria de teor meramente informativo, sendo permitida sua reprodução mediante citação da fonte.
Divisão de Comunicação Social

Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Região (TRT-PE)
(81) 3225-3216
imprensa@trt6.jus.br

Texto: Gutemberg Soares
Ilustração: André Félix