Agenda 2030 da ONU em destaque no Congresso do Trabalho Seguro

  

O VI Congresso Pernambucano do Trabalho Seguro entrou no seu terceiro e último dia de atividades. Na manhã dessa quarta-feira (27), os presentes prestigiaram a palestra inicial “Custo Emocional do Ato de Decidir”, com o juiz de Direito do Tribunal de Justiça (TJPE) e professor da Escola Judicial de Pernambuco (Esmape), Élio Braz Mendes, abordando os aspectos psicopatológicos da decisão judicial.

Em seguida, dentro do painel Paz, Justiça e Instituições Eficazes, mais três explanações comentaram a segurança do trabalhador. A juíza do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE) Luciana Paula Conforti falou da “Convenção 190 da OIT Contra Violência e Assédio no Mundo do Trabalho: inspiração, cenários e perspectivas de aplicação no Brasil”. Depois, foi a vez do juiz do Trabalho Leandro Fernandez Teixeira abordar “O Trabalho Decente na Agenda 2030 da ONU: o mundo do trabalho e o dilema da modernização precarizante”. E a gestora regional do Programa Trabalho Seguro, juíza Ana Maria Aparecida de Freitas, comentou sobre a “Justiça do Trabalho: dignidade, justiça social, saúde e segurança do trabalhador.

Encerrando as palestras da manhã, o procurador do Ministério Público do Trabalho (MPT-PE) e gestor nacional da Coordenadoria de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat), Leonardo Osório, tratou sobre a “Atuação do MPT e o Trabalho Digno e Seguro”.

Matéria de teor meramente informativo, sendo permitida sua reprodução mediante citação da fonte.

Divisão de Comunicação Social

Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Região (TRT-PE)

(81) 3225-3216

imprensa@trt6.jus.br

Texto/foto: Fábio Nunes