Aula magna da EJ6 expõe impactos na jurisprudência após Reforma Trabalhista

Ministro foi convidado para abrir o ano letivo da EJ6

“Os Impactos da Reforma Trabalhista na Jurisprudência do TST” foi o tema da aula magna proferida pelo ministro do Tribunal Superior do Trabalho Walmir Oliveira da Costa, marcando a abertura do ano letivo da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região. Voltada a magistrados, procuradores, advogados e servidores, a palestra aconteceu na manhã desta sexta-feira (14), na sala de sessões do Pleno do TRT-PE, em parceria com o Instituto Egídio Ferreira Lima.

Após pronunciamento do presidente do TRT-PE, desembargador Valdir Carvalho e da leitura do currículo do palestrante pelo desembargador Eduardo Pugliesi, o ministro iniciou sua exposição explicando que o TST uniformiza a jurisprudência trabalhista brasileira, criando uma tese jurídica que padroniza o entendimento e que passa a ser aplicada como regra de previsibilidade das decisões, evitando divergências entre os tribunais. Comentou que a Reforma Trabalhista interferiu decisivamente na elaboração de súmulas, ao criar procedimentos que dificultam uniformizar a jurisprudência. “Com a Reforma, se criou um procedimento inviável para elaborar as súmulas, pois, agora, dependemos de manifestações de terceiros interessados e de um quórum qualificado para aprovar essas súmulas, o que traz insegurança jurídica”, pontuou.

Para o ministro, Reforma atrapalhou a formação de jurisprudência no TST

Nas palavras do ministro, o TST e os TRTs não podem mais elaborar as súmulas sem deixar de observar os novos requisitos estabelecidos, ou seja, ouvir advogados, Ministério Público, Advocacia-Geral da União, confederações, federações, sindicatos... “Sem esse procedimento não se pode mais aprovar a súmula, o que torna o procedimento muito demorado, além do que os processos sobre aquela matéria ficam parados. Também é incompatível, pois cada uma daquelas partes vai defender sua própria vontade”. Segundo o magistrado, o dispositivo (art. 702 da Lei 13.467/2017) fere a autonomia dos tribunais trabalhistas de se auto-organizarem pelo seu regimento interno, violando a Constituição Federal. “Falta, portanto, isonomia constitucional, pois as súmulas de outros órgãos do Poder Judiciário não seguem o mesmo procedimento, basta que haja decisões reiteradas, ou seja, eles têm autonomia”.

A mesa de honra da aula magna foi composta pelo presidente do TRT-PE, desembargador Valdir Carvalho; pelo ministro Walmir Oliveira; pelo diretor em exercício da Escola Judicial, desembargador Eduardo Pugliesi; pelo desembargador do TJPE Waldemir Tavares de Albuquerque Filho (representando o diretor da Esmape, des. Adalberto Olieira); pela presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 6ª Região (AmatraVI), juíza Laura Cavalcanti de Morais Botelho; e pelo presidente do Instituto Egídio Ferreira Lima, Felipe Ferreira Lima.

O evento contou ainda com a presença da corregedora regional, desembargadora Maria Clara Saboya Albuquerque Bernardino, e dos desembargadores Gisane Barbosa de Araújo, Virgínia Malta Canavarro, Nise Pedroso Lins de Sousa, Ruy Salathiel de Albuquerque, Maria do Socorro Silva Emerenciano, Sergio Torres Teixeira, Ana Cláudia Petruccelli e Milton Gouveia da Silva Filho. Também marcaram presença os desembargadores aposentados André Genn; Valéria Gondim e Pedro Paulo Nóbrega, além do coordenador da EJ6 e vice-presidente da AmatraVI, juiz Rodrigo Samico Carneiro.

Na plateia, magistrados, procuradores, advogados e servidores

Ministro Walmir Oliveira da Costa

Natural de Irituia (PA), é graduado em Direito e mestre em Direito do Trabalho. Ingressou, em 1989, como juiz no TRT8(PA/AP), onde, em 1997, foi promovido a desembargador e, em 2007, tomou posse como ministro do TST. Atualmente, é membro do Conselho Consultivo da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho, da Academia Nacional de Direito do Trabalho e da Academia Nacional de Direito Desportivo.

Veja mais fotos da aula magna.

Matéria de teor meramente informativo, sendo permitida sua reprodução mediante citação da fonte.

Divisão de Comunicação Social

Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Região (TRT-PE)

(81) 3225-3216

imprensa@trt6.jus.br

Texto: Fábio Nunes

Fotos: Elysangela Freitas