Selo 100% PJe
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Galeria de fotos
  • Issuu
  • SoundCloud
  • Youtube

Corregedor-geral conhece atividades dos Centros de Conciliação do TRT6


O corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, participou de conferência virtual com os magistrados e servidores que atuam nos Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputa (Cejuscs) do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE). O encontro aconteceu na tarde desta terça-feira (6), sendo parte das atividades relacionadas à correição ordinária, que está sendo realizada no TRT6 até esta sexta-feira (9). Por conta da pandemia do novo coronavírus, os trabalhos estão sendo realizados de modo completamente remoto.

Na videoconferência, o ministro iniciou destacando a importância crescente da conciliação, instituto que se tornou um meio eficaz e efetivo para mediar e solucionar os conflitos, reforçando a crença da sociedade no Poder Judiciário. Aloysio Corrêa enalteceu o surgimento dos Centros de Conciliação como uma das peças mais importantes no sistema judicial brasileiro moderno.

Os magistrados coordenadores e substitutos dos seis Cejuscs instalados no TRT-PE participaram do encontro, expondo as principais ações e iniciativas. O ministro interagiu, questionou e conheceu números, projetos e eventuais dificuldades, que foram expostos pelas desembargadoras Nise Pedroso e Solange Moura (Cejusc do 2º grau); bem como pelos juízes Eduardo Câmara (Cejusc Recife); Fernando Cabral Filho (Cejusc Igarassu); George Sidney Neiva Coelho (Cejusc Petrolina); Ana Cristina Silva e Antônio Augusto (Cejusc Olinda); e Patrícia Coelho Brandão (Cejusc Jaboatão dos Guararapes). Também participaram da teleconferência os juízes auxiliares da Corregedoria Nacional da Justiça do Trabalho (CNJT), Roberta Ferme e Rafael Palumbo. Participaram, por fim, os servidores lotados ou que exercem atividades nos Cejuscs do TRT6 Joacyr Cardoso; Bemmeval Nogueira Gomes; Rosário Ribeiro; Fernanda da Fonte; Diogo Pinheiro Jucá; e Valtelucio Larceda.

No final do encontro, o ministro-corregedor destacou a importância de aumentar a adesão de todos os magistrados nos trabalhos realizados pelos Cejuscs. “O primeiro gestor e corregedor de uma Vara do Trabalho é o juiz”, asseverou, enaltecendo a categoria, principalmente pelas mudanças de paradigmas pelas quais a magistratura vem passando. Observou que novos critérios de produtividade poderão surgir, de forma que cada vez mais os juízes da 1ª instância possam se integrar às atividades desenvolvidas com eficiência e efetividade pelas equipes dos Cejuscs. Defendeu, entre outras iniciativas, uma maior participação dos magistrados em cursos de conciliação e mediação, ofertados pelas escolas de aperfeiçoamento.

Correição - Nesta quarta-feira (7), Aloysio Corrêa da Veiga atenderá de forma remota advogados e outros interessados, para receber reclamações e sugestões que visem aprimorar os serviços prestados pela Justiça do Trabalho. As audiências foram previamente agendadas. Na última agenda do dia, o ministro se reúne, virtualmente, com o diretor da Escola Judicial, desembargador Ivan Valença.

Na quinta-feira (8), à tarde, o ministro volta a se reunir com os dirigentes e desembargadores do Tribunal. Na sexta-feira (9), às 10h, acontece a sessão de encerramento da correição e leitura da Ata, em sessão plenária administrativa conduzida pelo corregedor-geral. E às 11h30, o ministro concede entrevista coletiva à imprensa. A coletiva acontecerá também por videoconferência, pelo sistema Cisco Webex.

 

Matéria de teor meramente informativo, sendo permitida sua reprodução mediante citação da fonte.

Divisão de Comunicação Social

Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Região (TRT-PE)

(81) 3225-3216

imprensa@trt6.jus.br

Texto: Gutemberg Soares / Imagem: Roberta Mariz